Resenha: Jardim de Inverno por Kristin Hannah

15:06

Sinopse: Meredith e Nina Whiston são tão diferentes quanto duas irmãs podem ser. Uma ficou em casa para cuidar dos filhos e da família. A outra seguiu seus sonhos e viajou o mundo para tornar-se uma fotojornalista famosa. No entanto, com a doença de seu amado pai, as irmãs encontram-se novamente, agora ao lado de sua fria mãe, Anya, que, mesmo nesta situação, não consegue oferecer qualquer conforto às filhas. A verdade é que Anya tem um motivo muito forte para ser assim distante: uma comovente história de amor que se estende por mais de 65 anos entre a gelada Leningrado da Segunda Guerra e o não menos frio Alasca. Para cumprir uma promessa ao pai em seu leito de morte, as irmãs Whiston deverão se esforçar e fazer com que a mãe lhes conte esta extraordinária história. Meredith e Nina vão, finalmente, conhecer o passado secreto de sua mãe e descobrir uma verdade tão terrível que abalará o alicerce de sua família... E mudará tudo o que elas pensam que são. 
Título: Jardim de Inverno
Autor(a): Kristin Hannah
Páginas: 416
Editora: Novo Conceito
Avaliação: 4/5 



Meredith e Nina tiveram a infância marcada pelo amor incondicional do pai e pelo desprezo da mãe, desde pequenas sempre tentaram conseguir um pouco de carinho e atenção da mãe, mas sem nunca obter sucesso. Hoje tem vidas muito diferentes, Meredith cuida dos negócios do pai e construiu uma família onde foi o mãe que sempre quis ter para suas filhas e Nina é uma fotógrafa renomada, vive viajando por regiões de guerra, pobreza e dificuldades para registrar momentos marcantes. Mas ambas ainda não conseguem superar a falta que uma mãe amorosa e presente faz. Quando o pai morre ele deixa um único pedido: que elas se esforcem ainda mais para conhecerem sua mãe. Apesar da frieza e distância de Anya, elas vão tentar cumprir suas promessas e tentar conhecer a estória de vida dela. 



Comecei a leitura já esperando uma estória triste e emocionante, mas com certeza não esperava a intensidade de sentimentos que é esse livro. Felizmente, acho que muitos que lerem esse livro não passaram pelas situações que foram descritas durante o desenrolar da estória, os sacríficos, extremos e horrores da guerra além da dificuldade de um frio tão forte que pode matar em questão de minutos. A gente passa a maior parte do livro tão atordoada que não tem nem como chorar mesmo nos momentos de cortar o coração. Além disso, a autora representou aqui a força da mulher, através do sacrifícios que fazem pelo amor incondicional que sentem pela família, pelo companheiro e, principalmente, pelos filhos.

A narrativa é bem lenta na primeira metade do livro porque é quando conhecemos os personagens e fica muito mais fluída e instigante quando Anya começa a contar sua estória. O livro é narrado pelo ponto de vista de Meredith e Nina e confesso que simpatizei muito mais com a Meredith, apesar dela ter me irritado MUITO, mas muito mesmo, com as ações dela com o marido durante o livro (Sério, vocês não tem noção do quanto eu quis bater nessa mulher.). Isso tornou tudo muito mais interessante porque elas são pessoas muito diferentes e que veem a situação de formas também muito distintas, o que dá mais veracidade e intimidade com a estória que nos é contada.

É difícil tirar uma conclusão sobre a mãe das personagens, Anya teve seus motivos para agir daquela forma com as filhas porém isso não quer dizer que o que ela fez foi certo e ela sabe disso. O que acontece é que esse é um livro que te deixa com muitas questões diferentes para se pensar e com vários "e se?" que acabam não te levando a nenhuma conclusão certa. O que mostra como essa estória se parece tão real porque não é assim a vida? Cheia de ações que não são sempre certas e escolhas que vão te perseguir sempre com o que teria acontecido se você tivesse o escolhido a outra opção?

Esse é um livro intenso que, acima de tudo, mostra até onde se pode ir por amor as pessoas que ama e a própria vida. É um livro que vai te arrancar muitas lágrimas, principalmente nos três últimos capítulos. É um livro que vai te marcar e te deixar por dias pensando em tudo que leu. Essa resenha ficou muito pequena e muito insignificante perto do que foi esse livro para mim, mas é porque não sei colocar em palavras todas as emoções que essa estória me proporcionou, por isso só posso pedir para que leiam.
— Você ficaria surpresa com o que o coração humano pode suportar.
Meredith nunca tinha visto a mãe falar em um tom assim tão desesperado. Na verdade, nunca tinha visto ninguém falar assim, mas compreendia: era o som que você faz quando o chão some sob seus pés e você cai.
E talvez assim as coisas devessem ser, a forma como a vida se desdobra quando você a viveu o suficiente. Alegria e tristeza eram parte do pacote; o truque, talvez, fosse permitir-se sentir tudo, mas agarrar-se à alegria um pouquinho mais, porque nunca se sabe quando um coração forte pode desistir.

You Might Also Like

5 comentários

  1. Oi Carol, então, eu estou louca insana doida varrida por esse livro, é bem o estilo de livro que eu amo, drama, melancolia, grandes histórias fortes e delicadas! Como você falou é um livro intenso e marcante, por isso eu estou esperando muito!

    Garota das Letras - http://garotadasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. A história parece ser bem interessante, mas não tenho muita vontade de ler em um futuro próximo.

    ResponderExcluir
  3. Eu acho a capa desse livro MUITO LINDA! Me atraiu pela capa logo de cara, confesso! =)

    ResponderExcluir
  4. Oi flor! Taguei você para responder a uma tag criada por mim. Passa lá no blog e se gostar e não se importar, responda. LOve*
    http://fofocas-literarias.blogspot.pt/2013/06/tag-livro-ou-saga.html

    ResponderExcluir
  5. Ufa!!! Que bom que você disse que depois da metade a narrativa fica melhor! Eu estou aproximadamente na página 150 e estou quase desistindo, por conta da narrativa entediante...

    Ainda bem que melhora, agora até animei UM POUCO para continuar. Mas provavelmente eu ainda demore para terminar... Porém fico feliz que você tenha gostado. *-*

    Bjs, Yara.
    http://www.ilusoesescritas.com/

    ResponderExcluir

curta no facebook

confira o último vídeo

Newsletter