Filme x Livro: Academia de Vampiros - O Beijo das Sombras

11:27

Sempre imaginei que começaria esse texto falando da emoção que é ver a sua série favorita ganhar vida na tela dos cinemas, mas, como vocês sabem que não foi bem assim que aconteceu. O filme foi muito prejudicado de diversas formas, mas o pior foi terem cancelado a exibição dele no Brasil. É muito triste ter que admitir ter recorrido a formas ilícitas, eu tive que assistir a adaptação pela qual eu esperei anos em qualidade gravada no cinema e sem legenda e por mais que isso tenha sido horrível, eu consegui, eu vi Vampire Academy!
E o que eu posso dizer é que é uma pena. É uma pena que tenham sabotado o filme lá fora e aqui porque ele é incrível, tem seus problemas, é claro, mas é maravilhoso para qualquer fã e tinha um grande potencial para conquistar os não fãs também.


Preciso começar dizendo - ou lembrando, para aqueles que já me ouviram falar da série - que O Beijo das Sombras é o mais fraco livro dos seis. Ele tem dois problemas principais: tem bastante clichê adolescente e muito pouca ação, além do fato de ser um livro introdutório, feito para explicar a complicada e rica mitologia da estória e fazer com que conheçamos seus personagens. Sendo assim, quero tirar duas observações importantes, a primeira é que é muito mais complicado adaptar um livro desse tipo e a segunda é que um livro que para mim é 3,5 estrelas não pode dar origem a um filme 5 estrelas.
Levando tudo isso em consideração, eu posso dizer que fiquei surpreendida com o quão bom é o filme e com o quão fiel ele foi ao livro.

É claro que existem mudanças, perdi a conta quantas vezes já disse aqui que uma adaptação nunca, nunca, vai ser exatamente igual ao seu material original. É impossível. E eu posso dizer que 90% de tudo que está no filme é fiel ao que está no livro e que os outros 10% adicionados, na sua grande maioria, foram adições muito bem feitas e só tornaram a estória ainda melhor.
Eu posso garantir que todas as cenas cruciais estão lá, algumas estão corridas, é verdade, mas estão lá, assim como os principais diálogos. E em nenhum momento o filme deixou de ser Vampire Academy, a atmosfera do livro está ali, em cada cena e como uma fã eu não poderia pedir nada mais do que isso. Eu admiro demais o Daniel Waters por ter mantido o respeito com a obra original e com os fãs, se esforçando para fazer um bom filme sem precisar modificar drasticamente sua estória.

Eu adorei como foi abordada a ligação entre a Rose e a Lissa, desde o efeito das cenas até os comentários que a Rose solta de vez em quando. Também não tenho palavras para descrever as cenas Romitri, apesar de poucas são encantadoras e emocionantes. Gostei bastante da adição da primeira cena com os Strigois e também de todas as cenas com a Senhora Karp.
O que eu achei desnecessário foram as cenas com a Rainha Tatiana, principalmente a última, simplesmente não funcionou comigo. Acho que talvez ficaram forçadas demais. E estranhei a quantidade de cenas que acontecem na luz do dia.

Uma das coisas que eu mais admiro na escrita da Richelle Mead é como ela consegue misturar gêneros na sua estória e isso foi igualmente mantido do livro. Apesar do filme ter apostado na comédia para a divulgação - falo mais disso depois -, não é só disso que é feito o filme. Academia de Vampiros tem um ar sombrio e misterioso, com uma carga relaxante e bem dosada de humor irônico além da ação e do romance que crescem com o passar dos livros e todas essas nuances são presentes no filme. O que mais se destaca nele é com certeza o ar de mistério, porém com cenas engradas e um pouco de romance para descontrair e diminuir a tensão. Sem contar as ótimas cenas de ação que se tornam o ápice do filme e, pelo que consegui ver através da qualidade pela qual assisti, são também muito bem feitas.

Acho que o que tornou Academia de Vampiros a minha série favorita foi, principalmente, a construção dos personagens e sendo assim peço desculpas mais vou tomar uma grande parte dessa crítica para falar sobre eles.

A Zoey Deutch é a Rose Hathaway. Sério, ela é a Rose perfeita. Como muita gente eu tive dúvidas quando vi a escalação, mas se minha opinião começou a mudar através dos trailers, vendo o filme eu tive a completa certeza que não teria ninguém melhor para interpretar aquela que é, na minha opinião, a melhor personagem feminina que eu conheço. Toda a impulsividade, ironia, força, determinação e vontade de resolver tudo na base da pancada que constroem a personalidade da Rose estão presentes em cada cena, em cada fala, expressão facial ou movimento que ela faz. Assim como a sua dedicação total e cega para proteger Lissa e fazer o que acha certo. E a Zoey carregou o filme nas costas, ela está praticamente em todas as cenas e o seu humor irônico brilha em todas elas. Não tem como não amar a personagem.

Eu morri de felicidades quando descobri que o Danila Kozlovsky interpretaria o Dimitri porque além de ser maravilhoso ele é realmente russo, mas eu não estava preparada para o que acabei vendo. O Danila nasceu para ser Dimitri Belikov. Ele impõe sua presença e força em todas as cenas, luta como um deus de verdade e por trás disso tudo consegue ainda demostrar a pessoa apaixonada que existe dentro dele. O Dimitri é um dos personagens que mais me marcaram durante todos esses anos e ele é retratado com perfeição pelo Danila Kozlovsky, só tenho a agradecer pela maneira com que ele entendeu e representou o personagem. Além de que a química dele com a Zoey é explosiva!

Não sei muito bem o que pensar da Lucy Fry como Lissa. Ela nunca foi uma personagem que se destacou muito para mim, apesar de ser importantíssima para a estória, e apesar dela ser bem diferente no filme, não fico realmente incomodada com essa mudança. O Dominic Sherwood está maravilhoso como Christian Ozera, lindo, sombrio e roubando a cena quando aparece. Só senti um pouco de falta do humor característico dele, mas acho que o problema foi que ele não teve muito tempo para mostrá-lo. A Sarah Hyland está incrível como Natalie, divertida e irreverente, ela tem algumas das melhores falas do filme, mas nada se compara ao show que ela deu no final. Sério, amei! O Gabriel Byrne também conseguiu personificar Victor Dashkov perfeitamente, impossível não ver o personagem em sua atuação. E preciso de um momento para declarar meu amor pelo Mason do Cameron Monaghan, não existe uma cena em que ele apareça que eu não tenha derretido com o quão com adorável ele é, me encantado a amizade fofa dele com a Rose e sentido meu coração ficar apertadinho no peito (quem leu o segundo livro me entende).

Acho que os únicos personagens que não funcionaram foram a Mia e a Kirova. Sinto que a Kirova ficou muito avulsa durante o filme, fizeram uma mudança drástica na personagem sem a menor necessidade porque pela pouco participação que ela tem isso não fez diferença nenhuma, uma pena porque a Olga Kurylenko poderia ser melhor aproveitada. E o problema da Mia feita pela Sami Gayle é que ela não me fez sentir nada e é simplesmente importante que quem esteja assistindo sinta raiva da personagem. Mas acho que o problema não foi da Sami, mas sim dos cortes feitos pelos editores.

Muitos falam que o filme foi sabotado pela distribuidora americana porque ele acabou não sendo o que eles queriam. Os irmãos Waters (diretor e roteirista) já testemunharam que lutaram muito pela estória e impediram que eles a transformassem em um filme repleto de ação totalmente diferente do livro. Mas não conseguiram impedi-los de cortarem o filme para que ele ficasse curto. E nossa, eles cortaram muita coisa. Se vocês forem procurar os stills vão ver quando coisa foi claramente jogada fora. E esse é o maior problema do filme.
Ele é muito corrido, as coisas acontecem uma atrás da outra de tal forma que você não pode piscar para não perder o que vem depois. E mesmo que isso não tenha me incomodado pessoalmente, entendo porque isso é um problema tão crucial. Como uma fã que leu os seis livros mais de uma vez eu conheço os personagens, suas motivações e sentimentos e me importo com eles, mas por causa da maneira com que editaram o filme ele ficou superficial. Não me espanto que alguns dos críticos tenham comentando que não conseguiram se importar com os personagens, porque não dá tempo para sequer conhecê-los direito.
Queria muito que o filme tivesse pelo menos uns quinze minutos a mais para momentos e conversas mais calmas. Acho que seria importante algumas cenas a mais de treinamento entre a Rose e o Dimitri e, consequentemente, as conversas que eles tinham nesses momentos, assim como mais cenas entre a Rose e a Lissa simplesmente conversando e se conectando uma com a outra.
Como fã, essa falta não fez tanta diferença para mim, mas para quem não conhece a estória? Isso seria crucial

Outro problema foi a divulgação. Eu acompanhei cada novidade que saia e sempre defendi que deixar o enfoque na comédia era interessante para evitar a comparação inevitável com Crepúsculo. Mas agora vejo que eles foram um pouco demais e acabaram prejudicando o filme. Porque quem foi atrás só da comédia acabou encontrado algo totalmente diferente do besteirol que esperavam e quem não deu uma chance para o filme por causa de ser uma comédia, acabou fazendo falta para a bilheteria do filme.
Não vou reclamar e lamentar mais sobre o cancelamento aqui. Só digo que é uma pena que ninguém tenha dado sequer uma chance para o filme, ele merecia e se bem divulgado poderia ser muito bem sucedido. Pena que nunca foi do interesse de NENHUMA das distribuidoras de que isso desse certo.

Mas eu termino essa crítica dizendo que eu amei o filme. Vampire Academy, como já disse, é a minha série favorita, eu esperei anos para ver isso acontecendo e, sinceramente, apesar de seus defeitos, não poderia estar mais satisfeita. O filme é fiel ao livro, respeita completamente os seus personagens e representa tudo que a estória tem de mais importante. É simplesmente triste que eu não possa me livrar do sentimento agridoce de ter visto o filme sofrer tanto com preconceitos e jogadas de marketing e não poder ter visto tudo isso sentada em uma cadeira de cinema.
Eu só digo para vocês que vale a pena, quem é fã com certeza não vai se decepcionar e quem não é fã vai também se divertir bastante assistindo. E ainda mantenho esperanças de que vamos conseguir uma continuação simplesmente porque nós precisamos de uma, temos a equipe perfeita, o elenco perfeito e um ótimo primeiro filme, apesar de tudo Vampite Academy tem chances de ser uma grande sucesso. Porque os livros merecem, uma série que se torna mais e mais incrível a cada livro tem tudo para vencer todos os desafios e se tornar uma grande franquia.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Bom eu não diria que o Cameron foi o indicado para fazer o papel de Mason, no livro o Mason é bem forte, de um porte admirável e o ator não veio com esse impacto. Sim ele tinha a essência, mas não tinha o físico.
    Já o Dinka foi muito bem interpretado, mas o ator parece ser bem mais velho do que é retrato no livro.
    Mia não foi tão megera como poderia ser.
    Mas, não diria que foi um filme ruim, como leitura de muitas séries que foram adaptadas sei que não estragaram a história. Foi muito bom e espero que continuem a produzir.

    ResponderExcluir

curta no facebook

confira o último vídeo

Newsletter