Resenha: Eleanor & Park por Rainbow Rowell

03:48

Sinopse: Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.


Título: Eleanor & Park

Autora: Rainbow Rowell
Páginas: 328
Editora: Novo Século
Avaliação: 4,5/5 + 


Eu li Fangirl em Janeiro e simplesmente me encantei com a escrita da Rainbow Rowell, como ela consegue ser tocante, doce e forte ao mesmo tempo e prometi a mim mesma que leria, com certeza, os outros livros da autora. Por isso comecei Eleanor & Park com altas expectativas e eu simplesmente não me sinto capaz de expressar meu amor por esse livro! Ele me fez sentir de novo o que é se apaixonar e todos os sentimentos que isso provoca na gente. Um livro lindo, simplesmente lindo. 



Park aprendeu cedo que a melhor maneira de sobreviver a escola é se manter invisível, o que não é nada fácil com a sua herança coreana. Mas com o tempo ele acabou conseguindo ficar fora do radar, sempre quieto no ônibus lendo seus quadrinhos ou ouvindo suas fitas. Porém tudo muda um dia quando a garota nova e ruiva chega. 
Eleanor tem um vida difícil em casa e a falta de dinheiro faz com que ela não tenha o necessário para se encaixar, além do corpo que ela odeia. Quanto entrou no ônibus para ir a escola a única pessoa que a salvou da humilhação total foi um garoto coreano que, sem muita delicadeza, cedeu um espaço de seu banco.
Depois de muitos dias de silêncio eles começam a encontrar uma conexão através dos quadrinho e, depois, das músicas e a partir do momento em que ficam se ligam nada mais pode separá-los. 


Eu amo ler romances, amo sentir aquele frio na barriga quando tudo começa, com se fosse eu segurando as mãos pela primeira vez ou dando o primeiro beijo. Mas nenhum, NENHUM, outro livro que eu já li na vida conseguiu me dar isso com tanta força como aconteceu com Eleanor & Park. Por serem personagens novos e por ser a estória de um primeiro amor, tudo que une os dois é extremamente puro e doce e a autora teve a ideia certeira de passar por cada etapa com calma. Eu me apaixonei pelos personagens e, principalmente, pelo amor deles, pela beleza e sinceridade daquilo que eles sentiam.

Não tem palavras para explicar a beleza desse sentimento ou para explicar quão doce é essa estória, só posso dizer que senti tudo vividamente e que foi lindo. 


Eu não esperava que a Rainbow Rowell fosse trazer uma realidade tão dura como a que a Eleanor enfrentava para a estória. Fui pega totalmente de surpresa e achei muito positivo a autora escolher tratar, também, sobre um assunto tão sério. Todas as cenas que se passam na casa da Eleanor são difíceis de ler e digerir, não tem como não ficar revoltada com a situação e sentir muito pela personagem, por tudo que ela teve que enfrentar em tão pouco tempo de vida. Mas o mais incrível foi que a Rainbow Rowell conseguiu passar por toda essa situação sem ser pedante e sem tirar o fundo doce da sua estória, ela conseguiu ser impactante, mas deixar, também, uma mensagem de esperança. 



Eu gosto muito da maneira como ela mistura gêneros e temas fazendo da leitura algo agradável e equilibrado. Nós temos o romance como primeiro plano, mas ele está ligado a todo o resto, principalmente porque se mostra como uma válvula de escape para tudo o que os personagens estavam enfrentando no momento. Apesar de passar a maior parte do tempo suspirando com a beleza da estória, também dei várias risadas, senti desespero e raiva e chorei como uma criança. Outra coisa que eu gostei muito na narrativa foi a maneira com que a autora troca os pontos de vista no meio dos capítulos, parece tudo tão natural e tão bem encaixado que fiquei muito feliz por ela não ter se mantido no clichê de apenas um ponto de vista por capítulo. 



Preciso de um momento para falar somente sobre o Park. No começo eu não pensei que gostaria tanto dele, afinal ele não é alguém perfeito, cometeu várias ações idiotas, mas no fim só posso dizer que ele é o personagem mais adorável que existe. A maneira com que ele se entrega totalmente para o que está sentindo, a forma com que ele se preocupa com a Eleanor, a sua relação com a sua família, é simplesmente tudo tão lindo e tão fofo que eu não consegui não me apaixonar por ele. Acho que não existe outro personagem que eu conheça capaz de superar toda a beleza das ações e dos sentimento do Park



Só existe apenas uma razão pela qual eu não fui capaz de dar cinco estrelas para o livro. Eu estava lá, nas últimas 20 páginas, me debulhando de lágrimas e inconforma com a beleza dessa estória quando, nos últimos capítulos, a Eleanor consegue acabar com toda a minha paciência. Eu entendo que ela passou por muita coisa - mais do que qualquer um deveria - e que seja difícil para ela, cheguei até mesmo a perdoar todas as burradas que ela fez durante o livro, mas eu simplesmente não entendo suas ações no final do livro. Não acho que Rainbow Rowell precisasse terminar o livro dessa maneira, não me importo muito com finais abertos, mas nesse caso o limite foi ultrapassado e simplesmente não funcionou como deveria. Então por mais que eu tenha amado esse livro com todo o meu coração, não consegui superar esse final. 



Não sei o que mais posso dizer para expressar o que eu senti lendo Eleanor & Park. Não sei como posso colocar em palavras todos os sentimentos que esse livro despertou em mim. Durante algumas horas e mais de trezentas páginas eu passei por todo o processo de se apaixonar, com direito as borboletas no estômago e as lágrimas inevitáveis. A Rainbow Rowell descreveu um sentimento tão bonito, tão sincero e tão puro que não podia ser diferente de um primeiro amor. É um livro tocante, emocionante e lindo. Simplesmente tão lindo que palavras não são suficientes. 

Segurar a mão de Eleanor era como segurar uma borboleta. Ou um batimento cardíaco. Como segurar algo completo, e completamente vivo.
Ele poderia passar o dia todo assim, passando a mão por suas costelas, em sua cintura, para seus quadris e de volta... Se eles tivessem o dia todo, ele o faria. Se ela não fosse feita de tantos outros milagres.
Eleanor nunca tinha pensado em se matar - nunca - mas ela pensou muito sobre a parar.  Apenas correr até quando ela não pudesse mais correr. Saltar de um lugar tão alto do qual ela nunca atingiria o fundo.
Você salvou a minha vida, ela tentou dizer a ele. Não para sempre, e não de forma completa. Provavelmente apenas temporariamente.  Mas você salvou a minha vida, e agora eu sou  sua. A versão de mim que existe agora é sua. Para sempre.

You Might Also Like

3 comentários

  1. Aahhhh n vejo a hora de ler esse livro!!!!! Comprei no book depository mas ainda n chegou :/

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ahhh estou apaixonada... agora quero ler tbm =P
    Adoro livros assim...rs

    Andy_Mon Petit Poison
    POISON BOOKS - Recomeço (Cat Patrick): http://bit.ly/OeuDQy

    ResponderExcluir
  3. Tô amando esse livro <3 Tem umas partes muito fofas, embora eu não esteja achando TUDO ISSO que todo mundo ta falando D: O que mais amo no livro são as citações musicai s(Smiths, The Cure, U2 <3) e o fato dele se passar nos anos 80 *O*
    whoosthatgirrl.blogspot.com

    ResponderExcluir

curta no facebook

confira o último vídeo

Newsletter